PATAGÔNIA AUSTRAL EM 9 DIAS

Essa viagem poderia ser chamada de PATAGÔNIA AUSTRAL, porque descobriremos todos os seus segredos, unindo Ushuaia e El Calafate, El Chatén, a famosa capital do trekking, emoldurada pelo emblemático Cerro Fitz Roy e seus caminhos.

Ushuaia, El Calafate & El Chaltén em 9 dias

9 dias - 8 noites

Ushuaia, El Calafate & El Chaltén em 9 dias

9 dias - 8 noites

  • Alojamento Quartos Duplos com a categoria do hotel selecionado
  • Itinerário detalhado de transferências privadas
  • Excursões privadas detalhadas no itinerário (exceto opcional)
  • Passagens aéreas de cabotagem
  • Guia de espanhol bilíngüe inglês
  • Serviço de emergência 24 horas
  • Coordenação Permanente

Dia 1 - Ushuaia

Bem-vindo à Argentina. Traslado do Aeroporto Internacional Ezeiza ao Aeroporto Metropolitano da Cidade de Buenos Aires. Recepção e traslado do Aeroporto de Ushuaia ao Hotel.

Dia 2 - Navegação Clássica pelo Canal de Beagle e avistagem de pinguins magalhânicos na Ilha Martillo & Parque Nacional Terra do Fogo e Trem do Fim do Mundo

Navegação Clássica pelo Canal de Beagle e avistagem de pinguins magalhânicos na Ilha Martillo

Depois do café da manhã, saímos para navegar nas águas geladas do Canal de Beagle. Visitamos a Ilha dos Pássaros para ver sua abundante fauna marinha, desde moleiros-grandes até patos-vapor e gaivotas-de-cabeça-cinza. Na Ilha dos Lobos veremos lobos de um ou dois pêlos. Tanto a Ilha dos Pássaros como a Ilha dos Lobos formam o Arquipélago Bridges. No Farol Les Eclaireurs são vistos cormorões imperiais e de pescoço preto. O SS Monte Cervantes afundou nesse lugar, em 1930. Continuamos navegando em direção leste e podemos ver o Porto Almanza, na Argentina, e o Porto Williams, no Chile, até desembarcar na Ilha Martillo para vermos os pinguins de Magalhães e de Gentoo. No regresso a Ushuaia podemos ver a Estância Túnel e a Estância Remolino, que entesouram os restos do navio vapor Monte Sarmiento, que afundou a princípios do século XX. A volta à cidade é muito acolhedora devido à presença imponente do último cordão montanhoso da Cordilheira dos Andes. A navegação dura aproximadamente 4 horas e meia.

Parque Nacional Terra do Fogo e Trem do Fim do Mundo

Vamos ao Parque Nacional Terra do Fogo. Esse parque foi fundado em 1960 e desde então tem personificado a parte mais austral do bosque andino patagônico. Está localizado no sudoeste de Terra do Fogo e no limite internacional com o Chile. Saindo de Ushuaia, passaremos pelo Vale do Rio Pipo para chegar à entrada. Abordaremos o Trem do Fim do Mundo que se localiza nas aforas do Parque Nacional Tierra Del Fuego, onde começaremos na Estação Central até chegar a Estação do Parque Nacional Tierra Del Fuego. Teremos a excelente oportunidade de conhecer o Ferrocarril Austral Fueguino, que transita uma das rotas que no passado foram utilizadas por mais de mil presidiários que cumpriam diariamente a rotina nestes bosques legendários. A viagem começa sobre o terraplenagem que fizeram os presos uns 100 anos atrás, passando pelo Cañadón Del Toro, para depois ascender uma pendente rodeando o Rio Pipo até chegar a Estação “La Cascada de la Macarena” onde teremos a possibilidade de descer até a restauração de um acampamento indígena ou senão podemos optar por apreciar a estupenda vista panorâmica do nascimento da cascada. O apito do trem anuncia-nos que temos que continuar o nosso percorrido para ingressar a zona do bosque sub – antártico.

Fazendo um zigzag no caminho pelo Rio Pipo e beirando a zona de turbais onde cresce um musgo conhecido como Sphagnum, o Trem finaliza o seu trajeto quando chega a Estação do Parque onde nos esperam para seguir a viagem pelo Parque. Uma vez ingressados ao Parque Nacional Tierra Del Fuego que foi fundado em 1960 e que se localiza na região dos bosques patagônicos e a Cordilheira Andina. O nosso rumo continua a Bahia Ensenada onde poderemos observar às Ilhas Redonda e Estorbo e ao frente os Montes Nevados da Cadeia Sampaio em Chile. Depois, chegamos ao Lago Roca. Seguimos o curso marcado acompanhados de um bosque de lengas, ñires e guindos até chegar à ponte do Rio Lapataia, uma área ideal para fazer trekking já que há diversas veredas como o Passeio da Ilha, Lago Roca, Laguna Negra, etc.

O caminho se transforma sinuoso, passando pelas Lagunas Verde e Negra, esta ultima uma imponente turba em permanente formação, até desembocar no dique dos Castores que nos guiara até Bahia Lapataia, sobre suas costas avistaremos patos, cauquenes, chorlos e diferentes aves aquáticas. No Parque poderemos ver vestígios indígenas deixados pelos Yamanas, como “concheros”, acumulações de valva de moluscos e outros animais que formavam parte da sua dieta de todos os dias.

Dia 3 - Aventura Off Road em 4x4 nos lagos Fagnano & Escondido

Café da manhã no Hotel. Começamos nossa aventura em 4 x 4 em direção aos lagos fueguinos: Fagnano e Escondido. Vamos ao centro da Ilha Grande de Terra do Fogo, observando a transição entre a Cordilheira dos Andes e o final da Patagônia Agreste. Paramos no Centro Invernal Alto do Vale para ver como são criados e como se realiza o treinamento dos cachorros siberianos de trenó. Continuamos em direção ao norte para atravessarmos a Cordilheira Andina, no Paso Luis Garibaldi, com uma paisagem maravilhosa dos lagos Escondido e Fagnano; esse caminho se comunica com o Rio Negro e as estâncias da Ilha com Ushuaia. Essa passagem de montanha é o lugar mais elevado, chegando a 460 msnm. Nos aproximamos ao Lago Escondido para compartilhar um box lunch antes de começar o off road. O Lago Escondido, também chamado Laguna Escondida, encontra-se em um bosque cheio de carvalhos, pinheiros e carvalhos brancos. Podemos ver como os castores estão agindo sobre as árvores, utilizando-as na criação de seus açudes e produzindo inundações no bosque. Entramos no bosque pelos caminhos realizados por lenhadores, e aos poucos as caminhotes vão sendo pintadas de barro. De repente, o quadro se transforma: deixamos o caminho florestado para chegar ao Lago Fagnano; depois, vamos ao acampamento para comer um pouco e retornamos a Ushuaia.

Dia 4 - Saída para a cidade de Calafate

Café da manhã no Hotel. Traslado ao Aeroporto de Ushuaia. Recepção e traslado do Aeroporto de Calafate ao Hotel.

Dia 5 - Viagem ao Centro do Glaciar mais famoso do Planeta (Big Ice)

Se já conhecemos o glaciar por fora, hoje teremos a oportunidade de descobri-lo por dentro. Sim, hoje viajamos ao centro do glaciar mais famoso do planeta, como na novela de Júlio Verne, quem realiza uma viagem ao centro da terra. Caminhamos durante 4 horas sobre a superfície gelada, a fim de chegar aos serac: onde os gelos se dobram. 

Começamos a acostumada travessia entre gelos no Porto "Bajo de las Sombras" para partir em uma embarcação que navega as águas do Brazo Rico até chegar à costa oeste. Antes de começar a aventura recebemos instruções dos guias de montanha profissionais, quem nos explicam o uso dos materiais e nos ajudam a colocar o equipamento necessário. Aconselhamos que utilizem óculos de sol.

Estamos prontos para ir pelo caminho que nos leva pela morena sul do Glaciar Perito Moreno (zona onde o gelo e a terra se fundem). Depois de uma hora, chegamos a uma paragem assombrosa: um mirante do qual teremos uma vista panorâmica incrível dos glaciares e seus arredores. A partir dai, acedemos ao interior do glaciar para descobrir novas paisagens, com sumidouros enormes, covas brancas, fendas profundas e lagunas azuladas. Nos encontramos em um lugar que nos brinda imagens e postais inesquecíveis da viagem ao centro do glaciar. Durante a excursão, aprendemos sobre glaciologia, fauna e flora autóctones graças à participação de guias especialistas no assunto. Ao meio-dia, aproximadamente, podemos almoçar admirando as paisagens que nos rodeiam.

Continuamos nosso caminho à morena, caminhando durante uma hora até finalizar nosso caminho. Embarcamos a fim de nos  aproximar da parede sul de Perito Moreno. À tarde, regressamos à Calafate.

Nota Importante: Essa excursão é realizada somente de mediados de setembro até fins de abril. Trata-se de uma excursão exigente com terreno irregular, e podem participar pessoas entre 18 e 45 anos com bom estado físico. Não está autorizado o ingresso a grávidas. Não está incluída a entrada ao Parque Nacional,, o equipamento pessoal nem a merenda (correm por conta de cada passageiro).  Aconselhamos a utilização de óculos de sol, protetor solar nº 30, no mínimo, roupa leve porém abrigada, viseira para o sol, jaqueta impermeável, luvas, botas de trekking (botas de borracha não estão permitidas),  mochila de 40 litros, cantil e merenda para comida pessoal.

Dia 6 - Cerro Frías 4 x 4

No caminho ao Glaciar Perito Moreno conheceremos o Cerro Frías e seu ambiente na estepe patagônica. É atraente por se encontrar no meio da estepe, sem formar parte de nenhum cordão montanhoso, o que nos permite ter imagens panorâmicas de releves como as Torres del Paine, o Cerro Fitz Roy, o Cordón de los Cristales, Brazo Rico, Brazo Norte, Lago Argentino, Península de Magalhães, entre outras grandes atrações, onde se misturam as cores de seus bosques de carvalhos brancos e faias, lagos, sua flora e fauna. Nos espera um churrasco de carne de vaca com verduras cozidas em forno de barro, pão caseiro e sobremesa.

Opção: Trekking com Tirolesa ou 4 x 4

Realizamos um trekking por um caminho bem sinalizado, entrando em um bosque de carvalhos brancos, faias e cruzando arroios, guiados por um mapa que nos permitirá conhecer as alturas, os mirantes, alguns lugares para descansar e observar a flora e fauna autóctones, paisagens do Paine, Fitz Roy, Lago Argentino, entre outros. Almoçamos e depois continuamos nosso caminho até chegar ao cume do Cerro Frías, onde temos incríveis vistas panorâmicas, parecidas a um cartão postal. O trekking é combinado com tirolesa, deslocando-nos sobre 2 cabos unidos por pontos fixos, mas com um certo desnível para que deslizemos pela gravidade. Caminhamos até o ponto de início, a 562 metros sobre a ladeira sul do Cerro Frías. O percurso é fantástico, com vistas das Torres del Paine, Valle del Centinela, Lago Roca, etc. Depois de cruzar aproximadamente 470 metros pendurados por um cabo, chegamos ao ponto de partida e regressamos ao caminho que nos leva novamente à estância. Outra opção é percorrer a zona em veículos 4x4. Na viagem, atravessamos uma várzea e subimos pela parte mais baixa do Cerro Frías. Imediatamente vemos uma vista impressionante de todo o lugar. Nos aproximamos a um campo onde vemos vacas, guanacos, maras (lebre patagônica) e cavalos. Demoramos umas 2 horas para chegar ao cume. Depois, regressamos à estância para almoçar.

Nota: para ser levada em consideração: Esse programa de aventura é recomendado para pessoas entre 10 e 60 anos, não é aconselhável para pessoas com excesso de peso (até 110kg) e não pode ser realizado por grávida e, tampouco, por pessoas com problemas cardíacos. Os participantes devem levar calçados para trekking e roupa para atividade física.

Dia 7 - Bosque Petrificado La Leona - Chaltén

Saímos de manhã para passar o dia em uma área de estepe, aproveitando para realizar atividades ao ar livre e de aventura, e descobrindo lugares novos. Partimos pela rota provincial Nº 5 em direção leste para depois tomar a mística rota 40, durante a qual podemos ter vistas magníficas do Lago Argentino, Rio Santa Cruz, La Leona e seu atraente vale, tendo a Cordilheira dos Andes e o Cerro Fitz Roy como pano de fundo. Paramos por alguns minutos no Hotel La Leona, o qual é considerado um lugar histórico, e continuamos para o lado oeste guiando-nos pela margem sul do Lago Viedma, chegando à beira do Cerro Los Hornos.

Ao redor do meio-dia estaremos chegando aos pés do cerro homônimo, que é onde a rota termina. Aqui nos encontramos em uma grande depressão do terreno, onde vemos troncos petrificados e iniciamos um trekking para explorá-los. Teremos tempo para almoçar. Durante a exploração podemos ver uma grande quantidade de troncos petrificados, alguns deles chegam a medir até 1,20 metros de diâmetro, o que nos revela como as condições climáticas eram diferentes milhões de anos atrás, para manter uma flora tão abundante e tão grande. Também podemos chegar a descobrir alguns restos fósseis de dinossauros. Essa zona de estepe tem um clima muito seco e, geralmente, bem cálido. Depois de percorrer a área, regressamos ao hotel.

Nota: esse programa é realizado a partir de outubro, desde que as condições metereológicas o permitam. A caminhada é de nível moderado, por isso é requerido estar em bom estado físico. Crianças menores de 6 anos não podem realizar essa atividade.

Dia 6 - Trekking à Pliegue Tumbado ou Trekking a Pedra do Fraile

Café da manhã no hôtel. Podemos eleger realizar um dos dois trekking.

Trekking a Pliegue Tumbado

Essa caminhada é um excelente complemento para conhecer essa parte do Parque Nacional Los Glaciares. Ir até Pliegue Tumbado nos dá uma verdadeira dimensão de toda a zona, podendo ver muito bem o Cânon do Rio Fitz Roy, o Glaciar e o Cerro Torre, as lagunas Madre e Hija, o Cerro Fitz Roy e inclusive vemos a Laguna Cóndor. Olhando em outra direção, vemos o Lago Viedma e o Vale do Rio Tunel, com o Paso del Viento, porta de ingresso aos Gelos Continentais Patagônicos. Esse caminho começa no povoado de Chaltén, no Centro de Informações de Parques Nacionais. Na primeira etapa percorremos uma área de estepe e à medida que subimos, atravessamos um legendário bosque de nothofagus composto, principalmente, de carvalhos brancos e faias. A Loma del Pliegue Tumbado se encontra a uma altitude de 1.500 msnm. É um trekking de dificuldade intermediária, especialmente no trecho final, onde o desnível aumenta, que é de 1.150 metros. Essa caminhada é realizada em aproximadamente 6 horas.

Trekking a Pedra do Fraile

Saímos desde Puente Río Eléctrico a uns 16 km aproximadamente de El Chaltén. Temos que nos transladar até ali para começar o trekking à Pedro do Fraile. Trata-se de uma caminhada de fácil percurso, já que não apresenta praticamente nenhum desnível. São 2 horas percorrendo bosques de nothofagus entre faias e carvalhos brancos, e vadeando pequenos arroios chegamos à Pedra do Fraile. Aqui Agostini se instalou para fazer base a suas expedições. Podemos apreciar uma imagem única da parede noroeste do Cerro Fitz Roy. O Refúgio Los Troncos é um bom lugar para acampar, já que possui boas instalações. Devemos pagar um ingresso, pois é um campo particular. Quem se animar pode chegar até o Glaciar Pollone; com mais 2 horas de trekking percorremos os 5 kilômetros que faltam para alcançar o glaciar. Beirando o rio, chegamos até o Lago Eléctrico, com a presença da cara norte do Fitz Roy e das agulhas Mermoz e Guillaumet. Depois, continuamos em frente até ver os Glaciares Pollone e Fitz Roy Norte.

Dia 9 - Partida para Buenos Aires

Café da manhã no Hotel. Traslado ao Aeroporto de Calafate. Recepção e traslado do Aeroporto Metropolitano da Cidade de Buenos Aires para o Aeroporto Internacional Ezeiza. Fim dos nossos serviços.


Contate-nos Reservar Baixar PDF