Buenos Aires, Córdoba & Noroeste

Um novo programa, que une Buenos Aires com o centro e o norte da Argentina, dirigindo-nos a Córdoba, para conhecer o Camino de las Estancias Jesuíticas, o Valle de Calamuchita e La Cumbrecita. Depois, seguimos em direção norte para chegar a Tucumán e realizar o Circuíto Grande, ver as Ruínas de los Quilmes, chegar a Cafayate e Salta. Deixamos Salta para avançar ao norte e desfrutar do encanto da Quebrada de Humahuaca, mostrada pelos moradores de Jujuy. De Jujuy voltamos a Buenos Aires para transitar os programas clássicos da Rainha do Prata.

Buenos Aires, Córdoba & Noroeste

17 dias - 16 noites

Um tour completo visitando Buenos Aires, o centro da Argentina, viajando a Córdoba, descobrindo o Camino de las Estancias Jesuíticas até chegar ao Noroeste para visitar Tucumán, Salta com Cafayate e Jujuy com a Quebrada de Humahuaca...

Buenos Aires, Córdoba & Noroeste

17 dias - 16 noites

  • Alojamento Quartos Duplos com café da manhã
  • Transfer Privado IN OUT APT/HTL/APT
  • Excursões privadas Guia de espanhol bilíngüe inglês
  • Coordenação Permanente
  • Guia de espanhol bilíngüe inglês

Dia 1 - Chegada em Buenos Aires

Bem-vindo à Argentina. Traslado do Aeroporto Internacional Ezeiza ao Aeroporto Metropolitano Jorge Newbery da Cidade de Buenos Aires. Recepção e traslado do Aeroporto da Cidade de Córdoba ao hotel.

Dia 2 - Conhecendo a Cidade de Córdoba

Começamos percorrendo a cidade de Córdoba e durante a excursão, vemos a influência arquitetônica dos anos coloniais que contrastam com os desenhos modernos. Os lugares de interesse são: a Plaza San Martín, que é a antiga Plaza Mayor, caminhamos até o centro histórico e cultural da cidade, que hoje é o microcentro e onde se destaca a Catedral, o Cabildo, o Convento Santa Catalina, a Cripta del Noviciado, o Oratorio del Obispo Mercadillo, a Igreja da Companhia de Jesus (fundada por San Ignacio de Loyola, está na Manzana Jesuítica, em pleno centro) e o Colégio Nacional Monserrat – é o segundo mais antigo da Argentina depois do Colégio da Imaculada Conceição, em Santa Fé, que data de 1687 e onde funcionou a primeira imprenta do país. A viagem continua até a Igreja do Sagrado Coração dos Padres Capuchinos, que se destaca por sua arquitetura neogótica desenhada pelo italiano Augusto Ferrari; vamos ao bairro Nueva Córdoba, ao Parque Sarmiento e à Cidade Universitária, até chegar ao centro da urbe. Finalmente, passamos pelo estádio Chateau Carreras e outras atrações. Regressamos ao hotel após terminarmos o circuito.

Dia 3 - Vale de Calamuchita

Café da manhã no Hotel. Vamos ao Valle de Calamuchita, em direção à cidade de Alta Gracia, que fica a 35 kilômetros da capital provincial. Alta Gracia está no Valle de Paravachasca, é um lugar turístico por excelência onde, antigamente, havia uma estância jesuítica. Ao chegar, visitamos o Museu Estância Jesuítica e a Casa do Virrey Liniers, de 1588, o característico Tajamar – também construído pelos jesuítas em 1643 como reserva aquífera para a irrigação dos cultivos, onde, no final, há uma laguna. O itinerário da viagem continua atravessando diferentes povoados serranos, que estão por todo o vale, como Anisacate, Villa La Bolsa, La Serranita, Villa Ciudad de América; seguindo pela atraente trilha montanhosa, chegamos ao Dique Los Molinos. Continuamos até Villa General Belgrano, localizada no Valle de Calamuchita. Caracteriza-se por sua arquitetura bávara, produto da imigração alemã (na maioria) além de suiços, italianos e austríacos. O ambiente natural é realmente lindo: vemos bosques de coníferas e carvalhos acompanhados de rios que definem a paisagem serrana. À tarde regressamos à cidade de Córdoba

Dia 4 - O Caminho das Estâncias Jesuítas

Café da manhã no Hotel. Começamos nossa viagem bem cedo, pelos caminhos cordobeses, conhecendo a cidade de Jesús María, seguindo o mesmo traçado do antigo Caminho Real ao Alto Perú. Visitamos o Museu Jesuítico de Jesús María, uma estância jesuíta do século XVII, o Anfiteatro de Doma e Folclore, Colonia Caroya, que é um povoado de imigrantes italianos, famoso pela elaboração de enlatados e doces. Também entramos à Casa Caroya, lugar onde funcionou a primeira fábrica de armas brancas, que data de princípios do século XIX. Na Casa Caroya se hospedaram o General Belgrano e o General Don José de San Martín, Pais da Pátria. Depois, vamos à Igreja e à estância Santa Catalina e, mais tarde, iremos à localidade de Asconchinga. Seguindo na direção sul conheceremos El Manzano, Salsipuedes e Rio Ceballos. Finalmente regressamos à cidade de Córdoba.

Por volta do ano 2000, a Unesco recomendou designar como Patrimônio da Humanidade  ao chamado Camino de las Estancia y la Manzana Jesuítica de Cordoba. Os monumentos que se encontram nesse trecho definem as origens, avances e consolidação da obra da Companhia de Jesus em toda América do Sul. Esse sistema de monumentos é composto por: La Manzana Jesuítica de Córdoba em conjunto com a Igreja da Companhia de Jesus, o Reitorado da Universidade Nacional e o Colégio Monserrat. Mas no Camino de las Estancias encontramos outras obras que formam parte desse sistema como a Estância Santa Catalina, La Capilla de Candonga, La Casa del Virrey Liniers (ex estância de Alta Gracia) e a estância de La Candelaria. Todas essas obras arquitetônicas são o fiel depoimento do sistema sócio-econômico, cultural e religioso de Córdoba, em quase mais de 200 anos. Sistemas contextuais como esse só podemos ver nas Missões Jesuítas da província de Misiones. Esse sistema territorial conserva sua integridade até o dia de hoje e foi fundamental na estrutura e manutenção da organizaçãao cultural da Espanha na América do Sul.

Dia 5 - La Cumbrecita

Café da manhã no Hotel. Percorreremos outros dos encantos de Córdoba: El Valle de Calamuchita. Avançamos pelo caminho das montanhas até chegar ao Dique Los Molinos, de onde podemos tirar boas fotografias graças à excelente vista panorâmica. Chegamos à Villa General Belgrano, população com maioria de habitantes de origem teutônica. De lá vemos La Cumbrecita; tomando o caminho montanhoso, chegamos até essa aldeia que se encontra no meio das Sierras Grandes. La Cumbrecita tem raizes diversas, especialmente suiço-alemãs e com uma arquitetura alpina muito bem definida, encontra-se imersa em lindos bosques de coníferas e regada por cachoeiras que demarcam uma paisagem única. É um verdadeiro lugar para o descanso. Visitamos o Peñón del Aguila, onde há uma conjunção perfeita entre natureza virgem, bosques, rios e quebradas com a aventura alpina, já que há um circuito preparado para o canopy e tirolesas. Ao entardecer regressamos ao hotel.

Dia 6 - De Córdoba a Tucumán

Café da manhã no Hotel. Continuamos avançando em direção ao norte da Argentina para chegar a nosso novo destino: San Miguel del Tucumán. Aproveitamos a tarde para descansar.

Dia 7 - El Cadillal, Raco, El Siambón, San Javier & Villa Nougués (Grande Circuito)

Café-da-manhã no Hotel. Sairemos da capital de Tucumán para realizar o Grande Circuito passando por localidades representativas da província, indo pela Rodovia Nacional 9 até ingressar a Tafí Viejo. No Km 20 nos desviaremos para visitar o Dique Celestino Gelsi, localizado no povoado de El Cadillal, e sua vila de veraneio. Acederemos a esse lago belíssimo que abarca 1400 hectares, onde nos veremos rodeados de montanhas, signo das últimas elevações da Serra de Medina, ideal para praticar esportes de aventura como caiaque, ski aquático, mergulho, entre outros, trekking pelas trilhas na selva e para refrescar-se durante os meses de calor.

Continuamos em direção às vilas de Raco e El Siambón, a primeira localizada a 48 km da cidade de Tucumán, cuja origem data do século XVII, pequena cidade pitoresca que é atravessada pelo Rio Raco e que conta com um clube para realizar diversas atividades. A poucos kilômetros nos encontramos com El Siambón, outro lindo povoado marcado por seus suaves e verdes releves de serras em armonia com o azul do céul e suas lindas casas - aqui é onde se encontra o Monastério dos Monges Beneditinos, construído em 1955.

Depois de visitar essas localidades nos dirigiremos à vila de San Javier, um povoado localizado 1150 metros sobre o nível do mar, que encerra um lugar de relaxamento no meio da natureza, como no Parque Sierra de San Javier, onde pode-se praticar atividades como pára-pente, trekking, cavalgadas, entre outras. Antes de chegar ao parque podemos apreciar uma zona de maravilhosas residências. Depois, visitaremos o Cerro San Javier, onde podemos ter uma bela vista dos arredores e o Cristo Bendicente, de 28 metros de altura. Seguiremos até a Vila Nogués, uma localidade também pitoresca por encontrar-se no meio de vales e zonas selváticas, que marcam essa linda região. Depois, regressaremos a São Miguel de Tucumán.

Dia 8 - Ruínas Arqueológicas dos índios Quilmes - El Cafayate

Café-da-manhã no Hotel. Atravessando o Abra e indo a Ampimpa podemos observar cardos ao nosso lado, um balcão natural do Valle de Yocavil ou Santa Maria, de onde podemos ver o povoado de Amaicha del Valle a poucos kilômetros. Ali habita a única comunidade indígena do noroeste, a cultura diaguita, fabricantes de peças únicas e lugar famoso por seus excelentes vinhos pateros, alfajores, torrones e queijos. Ademais, podemos visitar e explorar os assentamentos pré-colombianos de Fuerte Quemado, o Pucará de Loma Rica, restos bem conservados desse povoado, com muros de rodados, morteiros feitos de barro e recheio de rípio; podemos encontrar diversos elementos que eles utilizavam como Urnas San José e Santa Maria, Paya Policromo e Incaico, objetos de osso e pedra.

Também podemos visitar Pucará de Los Cardones, outro lugar arqueológico que ainda é conservado naturalmente, onde passearemos por trilhas, rios, quebradas e pelo dique, entre outras atrações que conheceremos. Cruzando o Rio Yocavil entraremos nas Ruínas de los Quilmes, os restos do maior assentamento pré-colombiano da Argentina; o nome se debe a que, quando foram derrotados pelos espanhóis, foram obrigados a percorrer milhares de kilômetros até chegar a Buenos Aires, a localidade que agora leva seu nome. Visitaremos o museu e à continuação, a fortaleza construída por essa comunidade. Passaremos por El Bañado, Colalao del Valle. Continuamos pelo povoado de Tolombón para entrar em Cafayate. A medida que avançamos podemos observar que passamos de paisagens áridas a campos de vinhedos: já nos encontramos em terras de Cafayate. Dormiremos em Cafayate.

Dia 9 - Vales Calchaquíes por Cafayate

Café-da-manhã no Hotel. Continuaremos nossa viagem desde Cafayate, visitando os Vales Calchaquíes.  Visitaremos a Catedral de Nossa Senhora do Rosário em contraste com as colinas de fundo de várias tonalidades, e depois percorreremos as adegas mais tradicionais dessa linda cidade entre vales e colinas, de um verde impactante; fundamentalmente, por seus vinhos torrontés, um lugar ideal por sua temperatura e umidade para o desenvolvimento desse tipo de uva, de um sabor doce e frutal, para ser degustado com seus queijos de cabra. O nome da cidade deve-se ao de um antigo aldeamento indígena cujo significado é "Sepultura de las penas". Teremos o prazer de poder degustar vinhos de algumas adegas. Depois, visitaremos o Museu Arqueológico, lugar onde se encontra uma grande quantidade de objetos que pertenceram a populações indígenas e tem motivado a que se realizem muitas investigações, excavações, restauração e exibição dos mesmos.

Nos maravilharemos ao entrar em terreno de formas curiosas e muito chamativas passando por Quebrada de las Conchas, onde poderemos ver figuras como a Garganta do Diabo, o Anfiteatro, um lugar maravilhoso onde se pode escutar perfeitamente o eco de qualquer som e onde se realizam vários festivais de folclore; o Obelisco, que forma um penhasco solitário, os Castelos, de um vermelho intenso, que lembra os castelos da época medieval, a Yesera com suas formações de arenitos claros, a Casa dos Papagaios, já que as paredes de pedra têm orifícios que são o hábitat de grandes bandos de papagaios durante o verão, o Frade, o Sapo e a impressionante Garganta do Diabo de Salta, com forma de traquéia humana e também chamada dessa forma por sua coloração.

Faremos uma parada em Alemanha, uma população solitária, onde é impossível não nos deter para admirar seus velhos casarões entre colinas verdes; na estação de trens que já não é mais utilizada, poderemos admirar as lindas obras de artesãos que nos convidam a levar uma lembrança desse povoado. Nos prepararemos para descender pelos vales. Chegaremos ao Dique Cabra Corral, perto de Coronel Moldes, um lugar ideal para a prática de esportes aquáticos; passaremos por populações onde se desenvolve a atividade agrícola-pecuária como El Carril, onde se encontram várias empresas armazenadoras de tabaco assim como também se pode apreciar plantações de figos, nogueiras e pêssegos, La Merced com suas ruas limpas e seus espaços verdes a tornam muito pitoresca, e Cerrillos. Todos esses lugarejos pertencem ao Valle de Lerma, de onde se diz, segundo as lendas que foram surgindo, que há tesouros que proveem de minas, que foram encontrados e estão ocultos em algum lugar entre as colinas. Seguiremos em direção à cidade de Salta, passando por paisagens imponentes que se modificam em cada curva, com magníficos coloridos como o vermelho das colinas, o ocre do pasto seco, o cinza das pedras e o verde dos cactus. Dormiremos em Salta.

Dia 10 - Conhecendo a Cidade de Salta, a Linda

Café-da-manhã no Hotel. Começaremos nosso tour pela cidade a partir da bonita Praça 9 de Julho, chamativa por seus canteiros enfeitados com um grande colorido e suas árvores frutais, que deixam sua fragância no ar de Salta. Da praça, teremos uma primeira visão da história e seu passado colonial, já que estaremos rodeados de seus edifícios antigos, como o Cabildo, a Catedral, a Igreja de São Francisco, o Convento de São Bernardo das Freiras Carmelitas, um dos edifícios mais antigos da cidade: a porta que dá entrada ao convento foi feita de madeira de algaroba talhada a mão por nativos em 1762; suas antigas casas completam o centro histórico, que hoje em dia são monumentos de grande importância.

Dali, nos dirigiremos à imponente e mais conhecida colina da cidade de Salta: o Cerro San Bernardo. No caminho, passaremos por suas ruas, chegando ao monumento de Güemes, um general argentino conhecido por seus ideais de liberdade, seu desprezo ao materialismo e seu amor à Pátria. Chegaremos no Parque San Martín, onde se encontra a estação de teleféricos, o meio pelo qual ascenderemos ao Cerro para ter uma panorâmica impressionante da cidade e seus arredores, com as colinas de fundo.

Depois, continuaremos em direção a um lugar realmente encantador, escolhido por suas maravilhosas atrações naturais e atividades diversas para realizar: a vila de verão de San Lorenzo, onde se encontra La Quebrada, um lugar ideal para passar o dia à beira do rio escutando seu som relaxante. O caminho nos conduz entre jardins floreados, mansões, castelos rodeados por colinas e onde se pode realizar cavalgadas, trekking e piquenique. Voltaremos à cidade, passando primeiro pelo Mercado Artesanal, onde poderemos adquirir lembranças dessa linda cidade, tais como peças em prata e cerâmica, tecidos rústicos de lã de lhama, artesanatos em couro, entre outros.

Dia 11 - Conhecendo San Salvador de Jujuy

Café-da-manhã no Hotel. À tarde visitaremos a Zona Histórica da cidade visitando a Igreja São Francisco, o Museu Lavalle, a Casa do Governo e o salão da Bandeira. A Casa de Governo opera em um lindo palácio francês. Também conheceremos a velha estação, o passeio dos artesãos e bairros residenciais tais como Los Perales, bairros de ruas desiguais onde observaremos antigos casarões coloniais com janelas típicas da época da colônia e pátios com suas cisternas no centro. Finalizaremos nosso percurso em Alto La Viña, onde descobriremos o Museu Arqueológico Jorge Pasquini López; ali podemos observar um mirante único e gozar da paisagem que nos presenteia essa bela cidade nortista.

Dia 12 - Quebrada de Humahuaca desde San Salvador de Jujuy: Purmamarca, Tilcara...

Café da manhã no Hotel. Hoje é um dia especial pois percorrer a Quebrada de Humahuaca é descubrir uma paisagem com uma diversidade de cores e formas e nos remontamos ao passado geológico de mais de 60 milhões de anos. O caminho à quebrada manifesta a riqueza cultural pré-hispânica e a convivência com as atuais culturas, originando um extraordinário patrimônio. Abandonamos San Salvador de Jujuy começando nossa viagem a 1.200 metros sobre o nível do mar. O primeiro povoado que veremos é Tumbaya, onde se destacam sua praça e a igreja. Depois, vamos à Purmamarca, com a presença do Cerro de Siete Colores, o Paseo de Los Colorados, a Praça de Artesãos e a Igreja.

Continuamos nossa trilha em direção ao norte; no trajeto podemos observar a presença do Vulcão Yacoraite e a cadeia Los Amarillos. Já na localidade de Humahuaca recebemos a benção de San Francisco, desde o relógio do cabildo. Subimos ao Monumento aos heróis da Independência e vamos à Igreja. Opcionalmente, podemos almoçar presenciando um show folclórico.

À tarde, viajamos à Uquía para ver sua Igreja, com um altar de ouro e quadros de Cuzco de los Angeles Arcabuceros, podemos conhecer um artesão especialista em cerâmica e chegar até a Reserva de Vicuñas. Em Huacalera paramos para tirar fotos no Trópico de Capricórnio e em Tilcara, desfrutamos das Ruinas de Pucará, do Museu de Arqueologia e de sua Igreja. Faremos a  parada final em Maimará, para aproveitar a presença do cerro Paleta del Pintor, ademais de visitar seu cemitério de altura.

Dia 13 - San Salvador de Jujuy

Café da manhã no Hotel. Traslado ao Aeroporto da Cidade de San Salvador de Jujuy. Recepção e traslado do Aeroporto de Buenos Aires ao hotel.

Dia 14 - City Tour Clássico pela Cidade de Buenos Aires & Jantar Show de Tagno na noite portenha

City Tour Clássico pela Cidade de Buenos Aires

Café da manhã no Hotel. City Tour pelos lugares mais emblemáticos da cidade de Buenos Aires. Visitaremos o Congresso da Nação, a Praça de Maio, a Casa Rosada - que é a Casa do Governo, a Catedral e o Cabildo; todos se encontram ao redor da Praça. Veremos o Teatro Colón, que foi reinaugurado recentemente depois das obras de restauração realizadas pelo Governo da Cidade. Visitaremos também bairros históricos como San Telmo, onde à noite funcionam casas para dançar tango ou milongas; La Boca, onde foram assentados os primeiros imigrantes, sendo a grande maioria de origem espanhol e italiano e pararemos em Caminito. Outros bairros para serem percorridos são o bairro residencial Palermo, com seus lindos bosques e parques, Puerto Madero - o último e mais moderno de todos, onde as docas que estavam abandonadas foram reconstruídas, originando o bairro mais exclusivo da atualidade. A Recoleta é outro dos pontos de nossa excursão, onde se encontra o Cemitério rodeado de finas cafeterias, e também a Igreja del Pilar.

Jantar Show de Tagno na noite portenha

À noite, desfrutaremos de um Jantar e Show de Tango em uma das melhores casas de Tango de Buenos Aires (Homero Manzi / Complejo Tango / Señor Tango / La Esquina de Carlos Gardel / Madero Tango).

O tango tem um encanto especial fora do comum: desde Helsinki ou Tóquio, pessoas que jamais tinham vindo à Argentina são seduzidas por sua mística e sensualidade. Outros, são cativados pela música. Esse passeio original traça um paralelo entre a história da cidade e a história do tango, viajando no tempo pelas diferentes etapas de seu desenvolvimento, desde o berço nos subúrbios, passando por seu consagrado passo pela Avenida Corrientes até sua posterior e definitiva internacionalização.

Dia 15 - Navegação pelo Delta do Rio Paraná

Navegaremos pelo Delta do Rio Paraná na zona do Tigre, entrando nos seus canais internos que formam labirintos. Depois, percorreremos os subúrbios residenciais do norte da cidade. Para chegar ao Tigre sairemos de ônibus em direcão ao norte. Durante a viagem passaremos por parques, pelo aeroporto Jorge Newbery e pelo estádio do River Plate. Uma vez em Tigre embarcaremos para começar a navegação pelo Delta atravessando ilhas, ilhotes, rios e arroios. Entraremos em contato com a vida salvagem, observando a flora e a fauna autóctones em uma área de 16.500 km2 formada em sua grande maioria por selva subtropical. O Delta do Paraná tem sua nascente na província de Entre Rios, tendo 3 importantes divisões: o Delta Superior, Médio e Inferior; desemboca no Delta Inferior, no Rio de La Plata.

Dia 16 - Tour de Compras pelos melhores shoppings de Buenos Aires

Café-da-manhã no Hotel. Visitaremos os melhores shoppings da cidade de Buenos Aires: Unicenter, Patio Bullrich e as lindas Galerias Pacífico. Sairemos de compras à zona norte no bairro de Martínez para visitar o Unicenter, o maior shopping de Buenos Aires. Depois, caminharemos por algumas das lojas mais destacadas da Cidade de Buenos Aires no privilegiado bairro da Recoleta: o Patio Bullrich. Finalizaremos nossa segunda etapa do tour de compras visitando as Galerias Pacífico, que se encontram em pleno centro da cidade, na Avenida Córdoba e a famosa rua de pedestres Florida. Depois de visitar ambas as lojas, voltaremos ao nosso hotel para descansar.

Dia 17 - Buenos Aires

Café da manhã no Hotel. Traslado ao Aeroporto Internacional de Ezeiza. Fim de nossos serviços.


Contate-nos Reservar Baixar PDF